MORTOS EM GUERRAS AO LONGO DO TEMPO

Os custos dos conflitos em vidas humanas crescem constantemente.

Período…..Mortos em conflitos…..População mundial…..em % da popul. mundial

Séc. XVI———-1.600.000—————-493.300.000——————-0,32%

Séc. XVII———6.100.000—————-579.100.000——————-1,05%

Séc. XVIII——–7.000.000—————-757.400.000——————-0,92%

Séc. XIX——–19.400.000————–1.172.900.000——————-1,65%

Séc. XX——-109.700.000————–2.519.500.000——————-4,35%

Nota: os valores da população mundial são estimativas referentes ao meio do século.

Fonte: Relatório do Desenvolvimento Humano do PNUD-ONU, 2005, pág. 175

Creio que não é necessário fazer qualquer comentário porque os números falam por si.

Apenas quero deixar alguns pontos para reflexão:

a) A barbárie é contínua ao longo do tempo,

b) As guerras parecem funcionar como auto controlo da espécie humana,

c) No século XX o aumento da população mundial, devido a melhores condições de saúde, foi acompanhada de uma maior destruição de vidas humanas,

d) Os conflitos, tal como as classes sociais, reproduzem-se por todo o globo terrestre,

e) Uma grande parte da população nos países ricos vive dos rendimentos obtidos na produção de armas,

f) O egoísmo e os conflitos são inerentes à espécie humana.

g) Não é expectável qualquer melhoria nas próximas centenas de anos!

Anúncios

A ASAE e os porcos

É proibido a um particular matar o porco e vender alguma dessa carne, mas não é proibido comprar ou vender um porco vivo, como qualquer governante. Está mal porque se o porco estiver doente o dono sabe logo, como qualquer governante. De manhã quando o dono chega ao pocilgo, se o porco estver doente está cabisbaixo e não gorne, como qualquer governante, mas se o porco estiver saudável assim que vê o dono fica alegre e sorridente por causa da comida, como qualquer governante.

É evidente que se o porco for vendido não recebe dinheiro, mas fica contente, como qualquer governante, porque se apercebe que vai mudar de ares.

O porco está preso e protegido, como qualquer governante, como se a qualquer momento possa chegar qualquer maleita, está preso mas não reclama, como qualquer governante. Se o criador tiver mais porcos comem todos na mesma pia, ordeiramente e em paz social, como quaisquer governantes à mesma mesa. Os problemas surgem quando um porco adoece e sai de cena, todos querem a sua comida, nessa altura o melhor é matar o porco, ao governante … não sei, para não contagiar os outros, por isso a ASAE pode estar descansada porque os porcos não são como os políticos, o dono sabe que, quando não comem, alguma coisa está “mal”.